What is your language?

Bornes relacionados com Miniaturas

Buscando...?

segunda-feira, 24 de abril de 2017

me editar








fora isso 

que senta e pensa 
que pensa e passa
que passa e volta
que volta e sente
que sente e sofre
que sofre e surta
que surta e levanta
que levanta e pensa
que pensa e passa
que passa e volta
que volta e senta
que senta e sofre
que sofre e sente
que sente e pensa
que pensa e surta

fora isso

não encontrei mais nada

quarta-feira, 29 de março de 2017

imagens

Forma é como uma massa de espuma;
sensação uma bolha de água;
percepção uma miragem;
formações volitivas uma bananeira;
consciência, um truque de mágica


O Caminho começa onde estamos. 
Esse é um fundamento explicitado no Dhamma do Budddha por toda a coleção de seus ensinamentos no cânone antigo.
É aqui. É agora.
Você não começa por acreditar. Nem por não acreditar.
Você começa por ver o que está agora e observar isso, girar isso, burilar, mudar de posição, ficar nisso, investigar coisas que sempre pareceram não ter nada para investigar.

Uma instância em que este princípio se mostra de forma fascinante, na minha opinião, é quando o Buddha se utiliza de imagens como as do sutta citado acima para nos apontar a profundidade que Sua sabedoria alcança. 
Vamos das impressões causadas por obviedades imergindo a visão em profundidades até então não alcançadas no nosso mundo pessoal. 
E esse nosso mundo começa a ser transformado, mas no que sempre foi. 
Uma divertida sensação de espanto com aquilo que já era. 

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Sabedoria Incomum

Conforme anunciado aqui eis que depois de um cuidadoso trabalho de tradução, revisão e edição está disponível para download o livro Uncommon Wisdom! (Sabedoria Incomum)
Nos formatos PDF, ePub e MOBI.
É uma satisfação ter contribuído para que este livro fosse disponibilizado em português. Não só pela qualidade absoluta do biografado e de seus ensinamentos. 
Este texto me parece ter chegado em hora muito propícia pelas mãos de brasileiros. O buddhismo se espalha pelo Brasil e a necessidade de oferecer obras em português bem assentadas em tradições autênticas é grande. Neste sentido há um caráter quase metalinguístico neste livro que trata de um homem paradigmático como representativo da mentalidade ocidental que imerge e se transforma no Caminho do Buddha.
Ao final, fica claro que tanto mente ocidental como oriental são meras etiquetas sobre algo que não pode ser descrito nem categorizado. O que Ajahn Paññāvadho tem a nos dizer com sua vida e ensinamentos é que o Caminho do Budddha não pertence a ninguém, é acessível a qualquer um que esteja disposto a questionar suas concepções e a trabalhar consigo mesmo de forma honesta e corajosa.
Que este livro seja mais uma fonte de orientação, mais um dedo apontando a direção correta aos buddhistas que falam o português.

Speech by ReadSpeaker